Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2013

DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS

As principais conquistas das últimas duas décadas em matéria de direitos do homem vão ser recordadas pelas Nações Unidas, esta terça-feira, 10 de dezembro, data em que se assinala o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A celebração destina-se a honrar o dia em que a Assembleia Geral da ONU proclamou, em 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Na ocasião, o acordo foi assinado por 58 Estados com o objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da Segunda Guerra Mundial, que vitimaram milhões de pessoas. Este ano, as Nações Unidas escolheram assinalar a data sob o lema «20 anos a trabalhar pelos seus direitos».

O ponto alto das comemorações vive-se em Nova Iorque, na sede da ONU, com a atribuição de prémios a cinco ativistas e um instituição, ligados à defesa dos direitos humanos. Os distinguidos serão Biram Dah Abeid, da Mauritânia, Hiljmnijeta Apuk, do Kosovo, Liisa Kauppinen, da Finlândia, Khadija Ryadi, de Marrocos, e à jovem paquistanesa Ma…

A “Carta de Direitos e Deveres do Utente” do INEM

A “Carta de Direitos e Deveres do Utente” do INEM contém 7 artigos relativos aos Deveres dos Utentes e 15 artigos que determinam os seus Direitos.

Estes últimos vão do “direito a uma pronta e correta prestação de cuidados de saúde no local da ocorrência e transporte assistido para o hospital adequado”, passando por outros como o direito à “privacidade e intimidade no decurso da assistência médica prestada” ou “ser tratado com o máximo respeito pela dignidade humana”. Os direitos a “apresentar sugestões ou reclamações”, a “aceder a dados registados no seu processo clínico” ou o direito à “confidencialidade de toda a informação clínica e elementos identificativos que lhe respeitem” estão igualmente contemplados nesta Carta. Ver mais em http://www.inem.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=28769

Mandela

Mandela um grande HOMEM! MANDELA, UM CIDADÃO COM QUEM DEVEMOS APRENDER! “Vencer a pobreza não é um gesto de caridade. É um acto de justiça. É a protecção de um direito humano fundamental, o direito à dignidade e a uma vida decente. Enquanto a pobreza persistir, não haverá verdadeira liberdade.”
Discurso em Joanesburgo, 2 de Julho de 2005